Todos os massacres no mesmo saco!

Quando analisamos os massacres na história da humanidade devemos ter bom senso ao compara-los. O ensino brasileiro coloca no mesmo patamar: o nazismo na Alemanha, os governos de Lenin e Stalin na Rússia, e o governo de Mussolini na Itália, o período do governo militar brasileiro, além de não falarem no governo de Mao Zedong na China e nem no governo de Pol-Pot no  Camboja.

Se fizer uma busca rápida na internet, vai encontrar sites confiáveis, de história e de institutos que buscam a verdade e a correção da história, quando deturpada, nesses sites é possível levantar números aproximados como os dos governos de Mao Zedong na China, morreram 78 milhões de pessoas; Stalin na USSR, de 1932 a 1939 morreram 7 milhões de pessoas; Pol Pot no Camboja, de 1975 a 1979 morreram 1,7 milhões de pessoas; Kim Il Sung na Coréia do Norte, de 1948 a 1994 morreram 1.6 milhões de pessoas; Mussolini na Etiópia em 1936, na Libia, de 1934 a 1945, na Iugoslávia durante a 2a guerra mundial morreram 300 mil pessoas; Fidel Castro, em Cuba, de 1959 a 1999 morreram 30 mil pessoas.

No governo militar brasileiro, segundo o relatório final do colegiado da Comissão Nacional da Verdade houve pelo menos 434 mortes ou desaparecimentos forçados durante a Ditadura Militar no Brasil, destes, 191 pessoas foram assassinadas, 210 pessoas foram tidas como desaparecidas e 33 pessoas listadas como desaparecidas. A ditadura militar brasileira é tão irrelevante em números de mortes que na maioria dos sites não aparece listada.

Toda vida é única e tem valor imensurável!

Em hipótese alguma defendo qualquer governo de exceção, mas o que ocorre é que não sabemos a verdade sobre o período militar brasileiro. Quando a esquerda, lá pela década de 1960-1970, entendeu que somente conquistando intelectualmente as pessoas teria êxito na implementação de um governo socialista no brasil, iniciou-se uma verdadeira ocupação nas áreas de artes e cultura, nos meios de comunicação e principalmente nas universidades. Com isso, eles passaram a escrever, sob o ponto de vista da esquerda, tudo o que seria ensinado e como seria ensinado às gerações de brasileiros. Alguém conhece algum livro que fale do período militar brasileiro, que tenha sido escrito por um militar ou historiador de direita? Não vale o livro do Marco Antonio Villa porque ele fala da direita e da esquerda.

 

Alguns sites com números:
www.jewishgen.org
Institute for Historical Review
The worst genocides of the 20th and 21st Centuries

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *