Capitalismo, o monstro malvado dos sistemas econômicos

O capitalismo é o sistema econômico mais mal falado e criticado, porém, o que a grande maioria das pessoas não sabem é que, se o capitalismo não existisse apenas um décimo da população estaria viva. As taxas de mortalidade antes do capitalismo eram absurdas, os primeiros dez anos das vidas dos seres humanos era uma verdadeira batalha contra a morte, e tinham uma expectativa de vida de trinta anos apenas.
Esse sistema nasceu entre párias e miseráveis que se organizaram para criar grupos produtores que lhes dessem melhores condições de vida nas cidades. Eles fabricavam produtos baratos, acessíveis pela maioria da população, e não somente os ricos. Foi uma grande inovação, foi o início da produção em massa.
A início dos ataques ao capitalismo foram no início do século XIX, na Inglaterra, a aristocracia agrária, devido à grande migração de trabalhadores para as cidades, foi obrigada a pagar altos salários aos trabalhadores do campo, acompanhando a alta dos salários pagos pela indústria.
Dizer que o capitalismo explora a classe proletária, emprega mulheres e crianças, massacra o operário, estes e todos os outros bordões, são falácias! Os trabalhadores do pré-capitalismo e do início do capitalismo já possuiam condições subumanas de trabalho, as mulheres não tinham o que cozinhar, mas após trabalharem nas fábricas, ganhavam um sustento. As crianças morriam de causas diversas e banais para atualidade, a prova de que o capitalismo melhorou as condições de trabalho e a vida dos trabalhadores está na dobra da população inglesa dos meados do século XVIII até a metade do século XIX.
O capitalismo garante a livre concorrência e como consequência prosperidade para quem ofereça um produto que garanta sua clientela seja ele pela qualidade, pelo preço ou pelo custoXbenefício. Antes da revolução industrial, o homem morria na mesma classe em que nasceu, o capitalismo foi o advento que permitiu que um pobre se tornasse rico.
E pra finalizar, esse sistema foi batizado de Capitalismo por Karl Marx, uma das pessoas que mais o odiou, mas nem assim deixou de relatar os avanços sociais causados pelo Capitalismo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *